E-commerce: realmente vale a pena? Por que algumas empresas ainda não estão convencidas?

O comércio eletrônico está crescendo mais do que as compras físicas no varejo, porém, muitos empresários ainda continuam com medo de investir no meio.

É fato que o e-commerce mudou o mundo. É, parece algo forte de se dizer, mas, as lojas virtuais mudaram e moldaram o comportamento do consumidor moderno. Atualmente, não é necessário sair de casa para comprar roupas, sapatos e até comida, o que há duas décadas pareceria ser algo improvável. Tudo isso está relacionado ao imediatismo do mundo contemporâneo em, principalmente, querer as coisas de um jeito mais breve e facilitado. O e-commerce é isso, facilidade, conforto e rapidez em um único lugar. Parece ser a opção ideal para pequenos e grandes empresários expandirem o seu negócio, certo? Algumas empresas, contudo, não estão convencidas do poder transformador das lojas virtuais… mas, por que?

No ano de 2018, apenas os consumidores americanos compraram cerca de $ 513,61 bilhões em produtos online. Em 2019, estima-se que o número tenha dobrado. De acordo com um estudo de Harvard, não é mais normal ver propagandas na televisão e, então, efetuar as compras por meio do telefone, mas sim realizar todo esse processo por meio do aparelho móvel. Isso só confirma que o comércio eletrônico é uma realidade que não para de crescer, possuindo inúmeras vantagens para quem investe no meio. Além disso, o crescimento dessa área está números a frente do crescimento das lojas físicas, o que pode representar um padrão para os próximos anos.

O seu cliente pode chegar até você de diversas maneiras. Por meio de campanhas no meio digital que levem o seu público-alvo até a sua loja, por meio de pesquisas específicas com as palavras-chave que melhor descrevam o seu negócio, entre outros meios. O fato é que pouco importa como o seu cliente chegou lá. Se ele está interessado na sua loja virtual a ponto de efetuar uma compra, o seu trabalho foi bem executado. Geralmente, quando o usuário tem uma experiência positiva nesse sentido, ele se torna fiel a loja, recomendando aos amigos e voltando a encher o seu carrinho de itens desejados. As lojas virtuais parecem ser simples e rentáveis, certo? E são.

Se trata do futuro e se você quer que a sua empresa exista amanhã, ela deve investir em lojas virtuais. O comércio eletrônico é uma ideia que precisa sim ser planejada e bem executada para que alcance o sucesso esperado, mas não se trata de nenhum bicho papão que você não conseguirá entender ou controlar. Como dito antes, é um processo simples e que gera resultados positivos a longo prazo. Pense no dado de que mais da metade da população americana compra mais em sites do que em lojas físicas e que o e-commerce é o motor que mantém a vida das pessoas funcionando em períodos de crise. Ainda não está convencido?

Se você está na Internet, certamente você utilizará recursos de pesquisas para encontrar uma loja ou um produto do seu interesse. A sua experiência irá se tornar melhor e mais confortável a medida que você encontrar um site que contenha informações detalhadas, como também fotos e descrições. É exatamente isso que uma loja online faz por você. Ela apresenta, de maneira atrativa, todos os seus produtos e serviços e, quase que de maneira automática, “convence” o seu público-alvo a acreditar que o seu site é o lugar ideal para eles fazerem suas compras. É um processo cíclico e altamente rentável por diversos motivos, mas, principalmente, pelo fato de que as pessoas não irão comprar um produto por vez. De acordo com pesquisas, os usuários preferem comprar várias coisas de uma vez em um só site, o que representa mais lucro para o negócio.

É importante ressaltar também que essas dicas e vantagens não se aplicam somente à grandes empresários, mas, principalmente, aos pequenos negócios. Se você é dono de uma pequena empresa, é fundamental investir em uma loja online, uma vez que isso o ajudará a crescer suas vendas, fidelizar clientes, abranger suas possibilidades de negócio e criar uma marca que seja lembrada pelo seu público-alvo, tanto no meio offline como, primordialmente, no digital. Seus clientes estão navegando neste meio, você precisa remar até eles, não importa se você é dono de um grande negócio ou de uma loja local.

Deixe um comentário